Category

Gestão Escolar

Category

Conheça 4 atividades para o primeiro dia de aula

Euforia e ansiedade: é natural que esses e outros sentimentos surjam nas crianças — e até mesmo nos familiares e na equipe de educadores — no início de cada ano ou semestre letivo. Uma das maneiras mais eficientes de integrar todos os membros da comunidade escolar é pela programação de atividades para o primeiro dia de aula.

Neste post, apresentamos 4 opções de atividades que podem ser conduzidas na escola nesse dia tão importante. Veja quais são elas!

1. Apresentações e acolhimento

É essencial que as apresentações e o acolhimento dos alunos sejam realizados no primeiro dia de aula, para promover a socialização dos estudantes que estão chegando ou entre os que ainda não se conhecem.

Nesse momento, é ideal que os pais também estejam presentes. Dessa forma, poderão conhecer ou rever a equipe pedagógica. Os familiares deverão acompanhar as crianças até suas respectivas salas de aula, onde um educador os aguardará e se apresentará.

Caso o professor seja novo, ele pode propor que os alunos façam perguntas a ele, com o objetivo de conhecê-lo melhor. Nesse momento, a conversa pode ser, até mesmo, em formato de entrevista.

Outra prática possível é a brincadeira “E você, quem é?”. O professor inicia falando o seu nome, apontando para um dos alunos e dizendo, por exemplo: “Eu sou Maria. E você, quem é?”. O aluno responderá e passará a pergunta para outro colega. Dessa forma, todos começarão a se acostumar com os nomes dos colegas.

Em ambos os casos, a disposição das pessoas em uma roda é a mais indicada. Por meio dela, todos podem se ver e interagir com mais facilidade.

2. Turismo pela escola

Essa é uma ótima atividade para alunos que estão ingressando na escola ou estão retornando à escolas que passaram por reformas ou mudanças durante o período de férias.

Para o primeiro cenário, todos os locais da escola deverão ser apresentados, assim como os colaboradores que neles atuam. Por exemplo, ao passar pela biblioteca, deve-se apresentar o funcionário responsável, fazer uma breve descrição da atividade que ele desempenha e mostrar as diferentes seções.

É importante que sejam exaltadas as qualidades desses locais e de quem cuida deles. Assim, os alunos perceberão a importância de respeitar e aproveitar adequadamente cada ambiente.

Em algum espaço que comporte muitas pessoas, o coordenador poderá apresentar aos pais e alunos um panorama das tarefas a serem desenvolvidas durante o ano letivo. Isso fará com que eles se preparem para atividades e materiais necessários durante o ano.

Visualmente, é interessante preparar a escola com elementos como cartazes e, até mesmo lembrancinhas, na entrada da escola, criando um ambiente acolhedor e estimulante.

3. Apresentações lúdicas

Quer coisa melhor para integrar as crianças do que jogos e brincadeiras? De maneira natural, os alunos poderão se conhecer, sem a pressão de lidar com a timidez e outras questões.

Brincadeiras que contam com a coletividade para serem realizadas tornarão esse momento ainda mais proveitoso. Alguns exemplos são:

  • brincadeiras que envolvem a produção de desenhos e pinturas;
  • apresentações de peças teatrais;
  • apresentações musicais.

Nos dois últimos exemplos, é interessante promover a interatividade entre quem estiver se apresentando e os alunos.

4. Exibição de filmes inspiradores

Filmes — desde que bem selecionados — sempre são uma boa pedida no espaço escolar. Eles podem auxiliar na abordagem de conteúdos de diversas matérias, de forma direta ou indireta.

No primeiro dia de aula, filmes que tratem de relações interpessoais entre os membros que fazem parte da comunidade escolar ou sobre a importância da escola podem ser exibidos, já que esse momento marca justamente o acolhimento e a recepção de pessoas no espaço.

Outra opção é dar um “aperitivo” do que será visto no decorrer dos próximos meses. Um exemplo é a forma como a escola trabalhará as matérias. Para isso, exibições como as do planetário podem ser feitas.

Atividades para o primeiro dia de aula como essa e as que mostramos anteriormente tendem a criar um ambiente agradável e motivador para os alunos. Durante todo o ano letivo, é fundamental preparar uma programação rica e produtiva. Para isso, temos um conteúdo imperdível: 5 dicas de como organizar um evento escolar com sucesso. Não deixe de ler!

5 dicas para fazer uma mediação de conflitos eficiente na escola

Fazer a mediação de conflitos na escola de forma eficiente é algo pode mudar a realidade do local que você coordena.

A nossa sociedade, já bastante conflitiva e beligerante, precisa de outros modelos que não sejam o da agressão ou evitar levar qualquer caso à justiça, salvo os excessos e abusos.

No meio escolar é da mesma forma. Existe até uma parceria entre o Tribunal da Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) e a Secretaria de Estado da Educação (SEEDUC) que busca desenvolver essa estratégia de maneira assertiva no meio escolar.

Se quer entender melhor como realizar a mediação de conflitos na escola, continue lendo e aprenda com as informações do post!

1. Agir de forma preventiva

Melhor que remediar um conflito é evitar que ele aconteça. Repare bem nos padrões dos desentendimentos e procure entender o que eles revelam sobre a cultura dos alunos e da própria forma como a escola funciona.

Abra espaço para o diálogo, para a manifestação de insatisfações dos estudantes e procure tomar medidas quanto a isso. O bullying, por exemplo, pode ser um fator gerador de conflitos no ambiente escolar e não deve ser negligenciado por quem dirige a instituição.

2. Manter a calma

Situações de conflito são estressantes por si só e carregam boa dose de mágoa e de sentimentos negativos entre as partes. Se você entrar para a mediação já tendendo para um dos lados, todo o esforço em resolver problemas pode ir por água abaixo.

Procure manter uma posição intermediária e ouvir ambos os envolvidos. A resolução final deve ir ao encontro dos valores defendidos pela escola. Assim, a coerência e parcimônia serão mantidas durante a mediação.

3. Tranquilizar a situação

Um problema muitas vezes parece maior do que realmente é. Saber conversar no tom correto e mais apropriado ao apaziguamento do furor do momento é a melhor saída.

Reforce os pontos positivos no diálogo e procure enfraquecer visões negativistas que só realçam ainda mais as diferenças. Tranquilize a situação para que todos possam ver para além dos próprios interesses e cheguem a um acordo em comum.

4. Estimular o diálogo

Após acalmar os ânimos, procure estabelecer um diálogo entre os desentendidos. Esteja ali para mediar, mas procure não falar nada por ninguém. Deixe que surja um esforço no sentido de eles próprios promoverem a paz e tranquilidade que ainda falta nos momentos de conflito.

Fazendo isso, você respeita a autonomia dos estudantes e estimula neles o senso de dever, deixando claro que precisam cuidar de seus interesses sem passar por cima dos outros.

5. Incentivar a empatia

Ao atingir esse nível de troca, então será a hora de incentivar a empatia entre as partes. Vale lembrar que empatia não se trata de sentimento, muito menos de emoção. É um exercício, uma prática diária que envolve até mesmo leitura e estudo para compreender e ser capaz de se colocar no lugar do outro.

Veja alguns questionamentos que podem guiar você nisso:

  • Será que a pessoa com quem eu estou desentendendo é tão diferente de mim?
  • Que aspecto do meu colega mais me irrita? De que forma eu poderia deixar isso claro a ele sem partir direto para o conflito?
  • Será que existe algum problema pessoal que o meu colega está passando que o faz agir dessa forma? Como encontrar ajuda?

Tentar se colocar no lugar do outro deixa tudo mais fácil. É importante que ambas as partes envolvidas em um desentendimento façam esse esforço para que a relação não seja injusta. Por meio disso, torna-se possível usar a empatia para fazer a mediação de conflitos na escola.

Se você gostou das informações deste artigo, aproveite para conhecer nossas 5 dicas de como realizar um evento escolar com sucesso!

Afinal, como uma escola pode lidar com o bullying entre seus alunos?

Saber como lidar com o bullying é um tema cada vez mais relevante e urgente no ambiente escolar. As consequências morais e psicológicas que esse problema acarreta às crianças e adolescentes são inegáveis e não podem ser ignoradas.

Apesar do tema já ser de conhecimento comum das pessoas, tendo sido até debatido em seriados como 13 Reasons Why, muitas escolas ainda parecem se esquivar desse assunto ou não lidar com ele com a devida seriedade.

Se você vem buscando formas de como lidar com o bullying entre seus alunos, continue lendo esse post e veja como fazer isso da melhora forma!

Converse com os alunos

A prática do bullying pode acontecer tanto dentro quanto fora da escola, e o que costuma dar força para que continue é a aprovação das pessoas ao entorno sejam elas adultos, sejam jovens ou crianças.

Por isso, é imprescindível adotar uma cultura de não-violência e respeito pelas diferenças na escola, fazendo todos entenderem que tal prática além de errônea é inaceitável no ambiente escolar e na vida de uma forma geral.

Alguns direcionamentos que podem ser dados são:

  • envolver toda a comunidade escolar, inclusive os responsáveis, já que educação começa em casa;
  • em diálogo com os alunos, descobrir quais os valores estão os guiando na prática do bullying;
  • debater esses valores e desconstruí-los;
  • trabalhar pela instituição de novos valores no grupo;
  • formar um grupo de apoio para manter essas atitudes benéficas no ambiente escolar.

Vale lembrar que não se modifica uma cultura da noite para o dia, siga esses direcionamentos e pouco a pouco construa uma nova realidade na escola.

Estimule-os a informar os casos

Depois de realizar o primeiro passo, que é reconhecer que sua escola pode sim ser um ambiente no qual o bullying acontece e construir um diálogo construtivo com os alunos, é importante que eles sejam estimulados a relatarem os casos constantemente.

Isso faz com que entre eles próprios possa haver uma atitude diferente diante dessa prática maléfica, percebendo que nada mudará se continuarem coniventes com a situação. É por meio dessa rede de apoio que tais atitudes poderão ser inibidas.

Reconheça as atitudes dos alunos no combate ao bullying

Toda a vez em que houver o esforço de denunciar essas práticas maléficas e intervir de forma pacífica e benéfica para que o bullying não aconteça, o aluno deverá ser amparado e prontamente atendido pela escola.

Inclusive, se vier a sofrer qualquer ameaça por aqueles que fazem bullying, a escola deverá acionar os responsáveis e tomar todas as providências para garantir que aqueles estudantes que buscam agir corretamente estejam apoiados e em segurança. Assim, todos entenderão que a escola leva o assunto a sério e não será conivente com qualquer um que aja de forma contrária.

Crie regras de disciplina com os estudantes

Da mesma forma que deixar de cumprir consecutivamente com os compromissos escolares têm consequências para os estudantes, praticar o bullying ou ser propositalmente conivente deve ter implicações diretas àqueles que agem dessa forma.

Para os alunos mais relutantes em mudar de postura e amadurecerem seu comportamento, esse será um aviso claro de que a escola não está disposta a tolerar tais atitudes.

Criar regras de disciplina que precisam também ser informadas aos responsáveis ajudará toda a comunidade escolar a compreender que dali em diante haverá uma nova política relativa a esse assunto.   

Estimule lideranças positivas

Não adianta apenas cobrar e endurecer o discurso e as atitudes contra o bullying. Conforme abordamos no primeiro tópico, é o diálogo que pode trazer a superação real desses problemas.

Uma das melhores formas de fazer isso é estimulando lideranças positivas no ambiente escolar. Sabemos o quanto nós, seres humanos, de uma forma geral, somos influenciados pela atitude dos outros, sobretudo quando ainda estamos em fases de desenvolvimento como a infância e a adolescência.

Em toda turma já existem aqueles que exercem certa liderança e que podem se tornar bons exemplos, desde que a escola esteja disposta a trabalhar nesse sentido.

Se gostou de saber como uma escola pode lidar com o bullying entre seus alunos, mas ainda quer esclarecer algum ponto, deixe seu comentário. Será um prazer lhe ajudar a fazer isso de maneira assertiva.

5 dicas de como organizar um evento escolar com sucesso

Uma das atribuições de quem trabalha em escola é saber como organizar um evento. É muito importante que a instituição diversifique suas práticas e prepare momentos especiais para trabalhar alguns temas com mais atenção e estimular a interação dos alunos e familiares com a escola.

Para fazer isso, é essencial ter um bom planejamento. Do contrário, o evento pode gerar uma imagem negativa para a equipe da instituição. Você quer saber mais sobre como preparar eventos de sucesso na escola? Então acompanhe nossas dicas!

1. Defina os eventos que serão realizados durante o ano

Você provavelmente vai concordar que os meses passam com uma velocidade maior para quem trabalha em escola, certo? No meio de tantas atividades, muitas vezes se torna difícil parar um pouco a rotina para planejar os próximos passos.

Não é incomum que os gestores tenham a sensação de que estão sempre com urgências para resolver. Por isso, a dica é definir inicialmente todos os eventos que serão realizados no ano. Assim, fica mais fácil acompanhar o cronograma e organizar tudo com cuidado.

2. Busque por ideias criativas

A maioria das escolas prepara seu cronograma de acordo com o calendário de datas comemorativas do país ou região. É claro que algumas datas não podem ficar de fora das atividades pedagógicas, mas o ideal é que você invista em criatividade.

Observe os interesses da comunidade escolar e proponha projetos personalizados e comemorações que fujam do que já é feito tradicionalmente. Não se esqueça também de que mesmo os temas mais comuns podem ser trabalhados de formas diferentes, basta pensar de forma criativa!

3. Prepare atividades pedagógicas com o tema do evento

Geralmente, os eventos da escola têm um dia determinado para acontecer. Nesse momento, os alunos e famílias são convidados para uma programação especial. Mas você já pensou que o tema seria melhor trabalhado se fizesse parte do dia a dia da instituição?

Se vocês estão planejando uma comemoração do Dia da Família, por exemplo, estimule que seus professores incluam essa temática nas práticas pedagógicas daquela semana ou mês. Assim, os alunos se envolvem com o assunto e o evento faz ainda mais sentido.

4. Faça o levantamento dos materiais necessários

Um ponto que não pode faltar no seu planejamento de como organizar um evento é a lista de materiais. Qualquer atividade realizada requer recursos físicos e humanos, portanto, esse levantamento deve ser uma das primeiras etapas.

Diante de cada ideia que você tiver ou receber de um colega, registre os materiais que seriam necessários para realizar. Depois, vocês podem rever o que pensaram e escolher a opção mais interessante e com melhor custo-benefício.

5. Saiba delegar funções

Organizar os eventos é uma das principais atribuições de quem atua na gestão de uma escola. Entretanto, essa tarefa não precisa ficar apenas com você, já que o coordenador que trabalha sozinho se sobrecarrega facilmente. Para evitar isso, conte com o apoio da sua equipe.

Todos devem estar envolvidos na preparação desses momentos. Saiba delegar funções para os professores e demais funcionários. Os alunos e familiares também podem participar — ensaiando uma apresentação, por exemplo. O comprometimento de todos torna o evento muito mais interessante!

Agora você já sabe como organizar um evento de sucesso na sua escola. Ter boas ideias, fazer um planejamento de forma correta e contar com o trabalho conjunto são os segredos para construir dias memoráveis na instituição!

E então, este post foi útil para o seu trabalho? Para acompanhar mais conteúdos como este, siga nossa página no Facebook!