Os planetários proporcionam uma viagem pelo espaço sem que os visitantes deixem a sala onde estão. Durante uma sessão, o público aprende astronomia de uma forma divertida. O céu noturno é projetado em uma cúpula e os espectadores têm a chance de acompanhar o movimento dos planetas, entre outros fenômenos, a uma curta distância.

Essa ferramenta, que mexe com o imaginário das pessoas, tem também um papel reconhecido na educação de crianças e jovens. Por meio dela, os alunos podem aprender sobre as fases da lua, o sol, as constelações, o ciclo de marés, além de tantos outros assuntos em diversas áreas do conhecimento, como ciências, geografia e matemática.

O avanço da tecnologia proporcionou a modernização dos equipamentos, e hoje é muito usado o planetário digital, inclusive na sala de aula. São inúmeras as vantagens desse moderno aparelho, que pode ser levado para qualquer lugar.

Quer saber as principais diferenças entre os planetários analógico e digital? Então confira o post a seguir!

Planetário analógico

Os planetários tradicionais começaram a surgir por volta de 1930 e consistiam, basicamente, em um conjunto de projetores para reproduzir o céu. Eles estavam ligados a um motor, que simulava os principais movimentos da esfera celeste.

Tradicionalmente, os projetores ficavam localizados no centro de uma sala com uma cúpula onde o céu era projetado. Antes de a tecnologia aperfeiçoar os equipamentos, as imagens se resumiam aos movimentos da terra e dos planetas, além de mostrar as constelações. Com o tempo e o desenvolvimento dos aparelhos, alguns recursos extras foram adicionados, como os projetores de slides.

Planetário digital

Somente com o avanço da tecnologia foi possível adicionar mais recursos aos tradicionais planetários e deixá-los mais interativos. Veja quais são eles e as vantagens de um equipamento digital em relação ao analógico:

1. Imersão digital

Os novos planetários são denominados cinemas de imersão digital e, por isso, a sua experiência pode ser ainda mais fascinante e próxima da realidade. A nova tecnologia permite a realização de diferentes tipos de espetáculos, que vão desde a apresentação multimídias até as aulas, em geral.

2. Multidisciplinaridade

Os recursos do planetário foram ampliados e, atualmente, permitem que as sessões tenham outro enfoque que não seja, necessariamente, astronomia. Dessa forma, é possível usar o equipamento para ensinar temas de diferentes disciplinas, como meio ambiente e corpo humano.

3. Projeção de imagens

Se antes as imagens mostradas ao público pelos planetários se resumiam aos movimentos da terra e dos planetas e às constelações, os novos equipamentos permitem uma variedade de efeitos visuais, a reprodução de animações, inclusive em imagens 3D. Com o avanço da tecnologia, o aparelho passou a fazer simulações, como demonstrar a evolução de uma estrela.

4. Nova disposição

Os projetores modernos são instalados em outro ponto da cúpula que não seja o centro e, por isso, os espectadores podem sentar todos olhando para uma mesma direção, como em um cinema em vez de se posicionarem em círculo.

Como você pôde perceber, o planetário digital é bastante vantajoso e permite novas possibilidades de projeções. Ele tem papel fundamental no ensino por permitir que os alunos aprendam de uma forma lúdica e interativa. Com isso, os educadores conseguem abordar temas tão complexos de uma forma criativa e que conquiste a atenção dos estudantes.

Se você se interessou pelo assunto e quer saber mais sobre o planetário digital nas escolas, entre em contato conosco e conheça o nosso trabalho.

Escreva um comentário

Share This